O poeta e a militância



(+) 14/01/2014 - Juan Gelman - Poeta Argentino

Para Juan Gelman

Não trago nenhuma pétala neste dia de terça-feira
Nem saúdo o poeta, nenhum deles
Com dálias e açucenas
Com vinho na ponta do martelo
Cálice no fio da foice esmerilhada.

Mas o poeta é a ave da militância
Seja na morte adiada,  na morte, morte
 Poeta no bico dos colibris
 Beco sem  pão,  bicho sem pão
Homem sem pão no  poeta.

Na pátria definitiva, poeta e páreo
Balança suas madeixas grisalhas
Na ida, labirinto e poeta
Dédalo na Rua Argentina
Militante sob a nuvem  amarela.

Emerson Araújo


Nenhum comentário: