sábado, 2 de julho de 2011

Os causos do Cruz

Todo mundo sabe!





– Cesar, você comprou o presentinho pro nenê da Ana?

– Comprei e já dei, ela adorou!

– O que-que você comprou?

– Uma botinha de veludo, bem bonita.

– Hum, que lindo! Que cor?

– Lilás.

– Lilás!? Mas Cesar, lilás é pra menina, e você me disse que ainda não se sabia o sexo...

– Sim, mas Lilás é neutro. Serve pra qualquer sexo.

– Quê? Quem te falou isso?

– Ninguém, mas é óbvio. Azul, menino. Rosa, menina; o resto é livre.

– Que besteira! Lilás é pra menina, Cesar, todo mundo sabe.

– Como, todo mundo sabe? Todo mundo quem?

– Ué, todo mundo, todo mundo.

– O que todo mundo sabe é que cor de menino é azul e de menina rosa. Sobre o resto das cores ninguém nunca disse coisa nenhuma!

– Não, não. Lilás é pra menina. Todo mundo sabe.

– Nunca ouvi falar nisso! Onde é que tá escrito?

– Não está escrito, Cesar, mas isso já é uma coisa pré-estabelecida.

– Pré-estabelecida! Pré-estabelecida por quem? Então isso é ciência? Cadê o cientista que inventou? Cadê as provas laboratoriais?

– Não sei, Cesar, mas todo mundo sabe disso, menos você, pelo jeito.

– Tá bom... E o amarelo?

– Amarelo é menino.

– O quê? O amarelo? O amarelinho?! Aquela corzinha fraquinha, clarinha, quase gay, é cor pra menino?! Pois eu quero que você me apresente o palhaço que inventou esse monte de besteira!

– Olha, não adianta você ficar nervoso, não é culpa minha.

– E você vai querer me convencer que lilás, que é uma cor mais escura, de macho, quase um roxão, é cor pra menina?!

– É. Você pode até não gostar, mas é.

– Pois saiba você que a Ana, que é a mãe, não acha! Arará! Ela adorou e disse que serve pra menino e pra menina.

– Ela disse isso?! Ela disse que serve pra menino e pra menina?

– Disse. Tá vendo só?

– Pronto, taí a prova!

– Prova, que prova?

– Cesar, ela não teria dito isso, assim do nada, se não fosse pra te agradar, percebe?

– Mas...

– Olha, não fica triste, vai? A gente vai é torcer pra nascer uma menina e poder aproveitar a botinha, tá bom assim?



Cesar Cruz
Julho 2011
.
.

1 comentários

CESAR CRUZ disse...

Valeu, querido Emerson! Sempre prestigiando este amigo paulista!

Aliás, qdo é que vc virá aqui para Sampa, para que possamos almoçar e prosear?

Abço
Cesar