Os causos do Cruz

A previsão do presente


O pessoal da previsão do tempo já percebeu que essa coisa de previsão do futuro está por fora. O grande lance agora é a previsão do presente, do agora. E a previsão do agora, como você pode supor, faz sucesso em qualquer campo da previsão, digamos, humana. Veja como funciona. Com um pouco de prática você mesmo pode fazer.


Imagine que você saiu do banco e pegou um táxi. Sentado no banco de trás, você fecha os olhos, se concentra e prevê:

“Auuuummmmm... estou prevendo que saí do banco e peguei... peguei... um... TÁXI!”.

Sen-sa-ci-o-nal! Isso sim que é um vidente de sucesso!

Pode parecer estranho para quem está tomando contato agora com essa novidade, mas você há de convir que esse é o melhor tipo de previsão que existe. As chances de fracasso caem muito.

Voltemos ao caso do tempo. Parece que finalmente eles cansaram de passar vergonha. Por falar em vergonha, me lembro que quando eu era menino existia o Narciso Vernizzi, o comentarista do tempo da Rádio Jovem Pan, aqui de São Paulo. Todo o santo dia, bem cedo, enquanto eu tomava o café com leite para ir para a escola, preparado pelo seu Aloisio, ouvíamos entre uma notícias e outra a vinheta “Narciso Vernizzi, O Homem do Tempo!”. E lá vinha ele... Quem tem mais de 35 se lembra.

Não acertava uma, o Narciso Vernizzi. Zero. Tudo bem que eu era muito menino pra me lembrar, mas seu Aloisio era categórico em garantir: "ele nunca acertou". E olha que nunca acertar é um feito, até relógio quebrado acerta ao menos duas vezes por dia.

Lembro bem de uma das suas clássicas previsões: “Hoje teremos chuvas esparsas no decorrer do período sobre a Capital”. O que queria dizer aquilo? Nada, acho. Pelo menos nunca ninguém soube. E também não importava, porque, como insistia meu saudoso pai, ele nunca acertou. Nem uma única vez. Nunquinha. E todo mundo sabia disso, até ele mesmo.

Fui dar um google no nome do homem e veja o que encontrei:

“Na década de 1970, mesmo sem as tecnologias de que dispomos hoje para prever o tempo, o Narciso Vernizzi brindava os paulistas todas as manhãs numa rádio de SP com suas assertivas previsões”.

Controvérsias! Bem, tanto o Vernizzi como o seu Aloisio já se foram, então é melhor deixar que eles discutam o assunto lá, perante São Pedro.

Mas como eu ia dizendo, depois de sei lá quantas décadas de inegável vexame cotidiano, finalmente a estranha comunidade dos previsionistas do tempo se rendeu à modernidade.

Veja só que evolução. Hoje cedo, enquanto dirigia para o escritório, ouvi na rádio CBN a Patrícia Madeira, nossa Narcisa Vernizzi do século XXI, prever o presente com brilhantismo:

“Hoje o dia está nublado e com chuvisco em toda a grande São Paulo. Alguns raios de sol penetrando por entre as nuvens elevam gradualmente a temperatura. Na zona leste e sul há garoa forte, já no interior o tempo está aberto, com sol e sem nuvens"

Fala aí: não é o máximo?




Cesar Cruz
Abril 2011
(clique aqui)

Um comentário:

CESAR CRUZ disse...

Obrigado, meu amigo!

abraços fortes a vc, Boa Páscoa!
Cesar, SP