Quem disse que o amor pode acabar?



Sinceramente não sei

Mas desconfio do toureiro doido de Sevilha

Do sapato de Miró

Ou do cão andaluz

Ah, Espanha, Esparta dos meus cordéis!


A chuva espelha o corredor da rua

Lâmina tênue nos pulsos

E o carnaval não é aqui ainda

Sinceramente não sei

Artaud é a oração dos noves fora

Artaud na pétala do meu quintal.


Os passarinhos mortos do varal

E o palhaço de cetim e lençol partido

A chuva, toque, toque...

Lama e sedução

Lima e sedição

Não sei ainda

Sinceramente não sei.


Fecho a única porta aberta

E sonho com mariposas

Pedaços de asas

Canetas

Palavras

Artaud é a oração dos noves fora

Artaud na pétala do meu quintal.


Emerson Araújo

Nenhum comentário: