Airton Sampaio


Airton Sampaio

A CORAJOSA COVARDIA DO ANONIMATO

A Constituição brasileira protege a liberdade de expressão, mas VEDA o anonimato. É que anonimamente os COVARDES se tornam "corajosos" para dizerem o que não têm hombridade de fazer às claras. Porque, numa postagem recente neste blog, sugeri que os formandos de letras abdiquem da tal visita burocrática à APL para, ao invés disso, curtirem a Academia Onirica, vejam que pérola recebi em meu email, com autoria covardemente omitida:

"A academia é um lugar que se estagnou no tempo. É verdade. Aceita-se essa afirmativa, conquanto seja muito melhor, indubitavelmente, tomar chá do que fumar maconha. Aliás, não supreende você elogiar "artista" maconheiro-revolucionário. Defender seres medíocres e inverter a lógica das coisas só poderia provir mesmo de uma mentalidade de pseudointelectual subdesenvolvido. Você não tem juízo. Pensa, ou melhor, "não pensa" desproporcionalmente. E é professor, disseram-nos. Oh, lastimamos pelos seus alunos, que ainda não podem lastimar por si mesmos. Você ensina Torquato Neto? Você estuda Chico Buarque e Caetano? Um aluninho nos contou que você leciona letra de música como se fosse poesia. Em poucas palavras: deveria haver um "Ministério Público Escolar" para apurar tais asneiras dignas de corromper a inteligência pubescente dos meninos iletrados. Você seria autuado num inquérito civil a fim de investigar lesão ao direito dos alunos de aprenderem corretamente. Pena que não há. Mas existe, sim, um Tribunal da Consciência Moral. Este já o condenou por ser um empulhador. "

Se o autor desses preconceitos (vejam-se grifos meus) fosse apenas o idiota que é, seria só mais um, entre tantos. O preocupante é o FASCISMO que, protegido pelo anonimato, ele exala. Tribunal da Consciência Moral? Já imagino até quem seriam os juízes dessa Colenda Corte Fascista...

Vade Retro!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!


Airton Sampaio, meu caro, o obscurantismo fascista é a ferramenta dos covardes. A fala do anonimato é audaciosa, truculenta, xenófoba e conservadora ao extremo. O problema, meu caro, é que os sapos do pensamento acadêmico traduzem e expressam o "velho" sapo-tanoeiro que nos delicia Manuel Bandeira nos primórdios do modernismo de 22. Morte as academias é um serviço que arte revolucionária/contemporânea agardece. Quanto ao teu método de ministrar aulas nenhum fascista covarde pode questionar, mesmo porque eleger Caetano Veloso, Torquato Neto e Chico Buarque como ferramentas didáticas do cotidiano de sala de aula me parecem corretas e úteis, pois nenhum sapo-tanoeiro do lavor perfeito da última flor do lácio consegue fazer nos livrinhos de lugares comuns que rolam nas prateleiras empoeirada de merda de aranha. Quanto a Academia Onírica, a quem você sugere aos formandos de Letras da UFPI, entendo que é pra que estes "alunos" adentrem no novo/naquilo que surpreende o que nós fizemos e continuamos a fazer há mais de duas décadas. Não gosto muito do nome Academia que o grupo onírico elegeu para se nomear porque sugere fechamento. Agora, meu amigo, reabilitar Artaud, Dali e outros é uma sacada e tanto que os formandos precisam descobrir ai em Teresina prementemente como reação ao mausoléu das efemérides. Ah, morte aos fascistas do anonimato e da covardia. Tenho dito!

Emerson Araújo

Nenhum comentário: