Respondendo a Cesar Cruz, meu amigo paulista


Meu Caro, Cesar Cruz!


A net nos torna mais próximo realmente. Resolvi publicar o texto que aparece no teu blog que você diz que eu (E.) censurei estranhamente.

Bem, meu amigo de "O Homem Suprimido" não houve censura, apenas usei a ferramenta que este blogger disponibiliza quando o comentário não nos agrada, ferramenta esta que eu tenho certeza que você a utiliza, volta e meia, quando algum "spam" aparece para te importunar. Já te mandei alguns comentários que você não aprovou e nem por isso tive a coragem de dizer que houve censura. De qualquer maneira, meu caro Cesar, devo compreender os teus receios, os teus cuidados como mero recurso de expressão.

Cesar, rapaz, já tinha resolvido em não mais "blogar" sobre a Dilma, Cuba, Lulla, PT, esquerda, direita, mas como você engoliu a isca que prepaparei (ah,ah,ah!!!!) sou obrigado a voltar ao tema Dilma porque ela é a minha candidata de carteirinha e nessa condição devo defendê-la com unhas, dentes, cabelos e outras partes do corpo que não mencionarei aqui por causa do horário.(Estou me censurando agora, ah, ah, ah!)

Sobre a Dilma que você tanto imputa ser ela um "boneco" criado pelo marketing eleitoral, ou uma xérox mal acabada do Lulla parece-me uma opinião simplista subtraída da intelectualidade paulista que teima em ser dona ou dirigente eterna do Brasil.

Sem regionalismos inflamados, meu caro, Cesar, a Dilma presidente do Brasil (fato incontestável) quebra mais uma vez com esta destinação que os paulistas criaram para si de que o Brasil não passa dos seus quintais. Foi assim com o Lulla no pleito passado, um nordestino /operário que, para os paulistas, não era mais que um sapo barbudo, sem chances de ser mandatário da nação diante dos doutores e bacharéis da Avenida Paulista de plantão. Para vocês, agora, Dilma é a bruxa insensível, caricatura da mulher que os paulistas não preferem a serviço de uma esquerda pontual.

Meu dileto amigo, Cesar Cruz, para finalizar, a opinião dos paulistas pessedebistas não impressiona mais o Brasil, mais ninguém e graças a Deus por isso! Aliás os paulistas deste quinhão ideológico ficaram na Revolução de 32 e não se deram conta de que o nosso Brasil é o sul, o nordeste, centroeste e o norte. É nesta condição que vejo os teus desaforos contra a Dilma, mulher que foi presa, torturada e que deu a volta por cima através da competência administrativa e de uma construção política que a tornará uma estadista, definitivamente, em 03 de outubro vindouro.

Quanto a nós, Cesar Cruz, continuaremos amigos e é o que basta!


Saudações cordiais,

Emerson Araújo

2 comentários:

CESAR CRUZ disse...

Ideologias à parte, meu caro Emerson, tenho só um protesto a fazer: EU NUNCA RECUSEI UM COMENTÁRIO TEU!

Sim, uma única vez joguei fora um, por engano. Era, aliás, altamente elogioso... uma pequena desgraça tê0lo jogadi fora. Até te pedi, via email, para "repostá-lo" por lá, mas acho que vc não teve tempo.

No mais, valeu a troca e valeu a democracia!

Estou postando uma observação final no meu post levando a este.

Abço
Cesar

CESAR CRUZ disse...

Ideologias à parte, sim, continuamos amigos!

Pus link do teu blogue lá na postagem.

abraço
Cesar