Especial (Bienal do Livro de São Paulo)



Autor autografa ( Chico Castro) “A Coluna Prestes no Piauí” no estande do Senado na Bienal de São Paulo

O militar e político cearense Juarez do Nascimento Fernandes Távora foi um dos líderes da Coluna Prestes. A história oficial conta que ele foi preso nos arredores de Teresina (PE), no início de 1926. No livro “A Coluna Prestes no Piauí”, o jornalista piauiense Chico Castro defende outra tese: Juarez Távora não foi capturado, ele se entregou. No sábado passado, 21, o autor autografou sua publicação no estande do Senado na 21ª Bienal do Livro de São Paulo.
.
- A elucidação da suposta prisão de Juarez Távora é importante porque, a partir desse episódio, a Coluna Prestes perdeu forças e, ao invés de avançar para o norte do Brasil, recuou em direção à Bolívia para o exílio. No livro eu contesto a versão do próprio Juarez, de que ele foi preso. Na verdade ele praticamente se entregou. Percorri 5 mil quilômetros pelo interior do Piauí refazendo o roteiro que a Coluna fez no estado – afirmou Chico Castro.
.
Nessa excursão pelo Piauí em busca de vestígios, documentos e informações sobre a passagem da Coluna Prestes no Piauí, o jornalista recuperou fotografias antigas, bilhetes assinados por Luiz Carlos Prestes, além de cartas e telegramas. Chico Castro apurou ainda que foi nessa excursão em território piauiense que Prestes pela primeira vez manteve contato com o Partido Comunista Brasileiro. Alguns historiadores garantem que teria sido na Bolívia, já no exílio.
.
“A Coluna Prestes no Piauí” foi o penúltimo livro lançado por Chico Castro, em setembro de 2007. O primeiro foi “Camisa aberta e outros astrais”, em 1976, de poemas. O último, e décimo - terceiro, foi “Perfil Parlamentar do IIº Marquês de Paranaguá”, lançado pela editora da Câmara, em dezembro de 2009. A obra sobre Prestes foi lançada em diversas feiras de livro no Brasil e também em Havana e em Buenos Aires.
.
- Minha obra preenche uma lacuna da bibliografia brasileira sobre a saga da Coluna Prestes pelo interior do Brasil. Pouca gente do Sul e do Sudeste sabe que a Coluna esteve no Piauí. E esteve duas vezes. A primeira foi em dezembro de 1925 e a segunda em julho de 1926. O livro dá detalhe dessas duas passagens – explicou Chico Castro.

Um comentário:

CESAR CRUZ disse...

Interessante, Emerson. Não conhecia essa história.

abraço forte
Cesar