Sem pieguices


Foto: sem crédito


P/Airton Sampaio e kenard Kruel

Mais um aniversário de Teresina é celebrado. E como das vezes anteriores, as homenagens piegas para a cidade caem de enxurrada por outdors, jornais, blogs e programas de tvs hipócritas e suspeitos. É claro, sem falar também, do clima de falsidade institucional que rola em eventos de interesse político eleitoreiro visando a malandragem de 2010.

Mas deixando tanta homenagem pífia de lado, a pergunta premente é essa: será que há motivos aparentes para tanta hipocrisia ambulante e de cartão postal pueril que rolam por aí?

Reconhecemos que não é preciso ser um "douto" sobre Teresina para subtrair dela os seus bolsões de miseráveis perambulando pelos sinais de trânsito na busca de vinte e cinco centavos ou um pouco menos para sobreviverem, aglomerados de meninas e meninos em tenra idade se prostituindo ou cheirando cola ou nas cachimbadas de "crack" sobre os arvoredos das esquinas sem a devida assitência das "ongs" ávidas por grana e dos órgãos públicos atrás dos projetos sociais/educacionais que não se cumprem. Nisso, hipócritas, Teresina não é show, é tristeresina para não dizer outra coisa mesmo e pronto.

Nestes 157 anos, Teresina não cumpriu nenhuma missão, continua sendo, apenas, um arremedo de metrópole com as suas veias sociais abertas nos números gritantes de desempregados nas vilas e favelas sem norte e sem sul, nas meninas-prostitutas da Avenida Maranhão em manhãs e tardes de intensa melancolia e nos meninos que se arriscam na frente de veículos para limparem os pára-brisas dos carrões potentes de uma burguesia minoritária. Aqui, Teresina, também, não é show, hipócritas, é devedora inadimplente do seu povo majoritário.

Ainda nestes 157 anos, Teresina conseguiu se tornar uma cidade desarrumada naquilo que se pensava que era belo, ou seja, avenidas cheias de prédios infartantes, trânsito que não evolui por conta dos seus novos engenheiros sem competência acadêmica e que abandonaram a democracia dos seus caminhos.

Teresina, enfim, não é show e decreta, neste dia, morte aos seus hipócritas!


Emerson Araújo

Um comentário:

Airton Sampaio disse...

Pois é, poeta, e é cada "poema" e "declaração de amor" que Teresina, com todos os seus defeitos enormes, não merece...