segunda-feira, 12 de janeiro de 2009

Os 5 Cubanos, presos injustamente nos EUA por lutar contra o terrorismo, escrevem carta no dia que completa 10 anos de suas prisões.


Queridos amigos de todo o mundo,

Hoje completam-se 10 anos desde que as autoridades federais norte-americanas, no papel de cúmplices vulgares da máfia terrorista de Miami, irromperam em nossos lares com avassaladora violência para dar início a este vergonhoso capítulo da história de agressão contra Cuba.

Durante toda um década, a brutalidade daquela madrugada só faz recrudescer, assumindo as formas adequadas a cada escalão do poder imperial a fim de perpetuar o crime. Desse modo, ficou consagrado perante o mundo o direito dos terroristas de atacar Cuba impunemente a partir de Miami, sob a benevolência e proteção do governo mais poderoso e imoral da Terra.

O disciplinado silêncio das transnacionais da desinformação tem sido um elemento chave na consumação desta burla. Graças a ele foi ocultado do mundo seus propósitos inconfessáveis, sem que se expusesse ao escárnio público a natureza incivilizada e vingativa de um sistema de justiça que só funciona na cinematografia de Holywood.
Diante desse silêncio a voz de todos vocês permaneceu denunciando como lembrança de que no mundo ainda existe consciência e vocação de justiça. Suas incontáveis demonstrações de apoio nos tem servido de alento e constituem um perene desafio ao controle que sobre as consciências humanas exercem nossos algozes.

Não alimentamos ilusões. Sabemos que seguirão descarregando sobre nós um ódio irracional e que nos farão pagar pelos 50 anos de resistência inquebrantável protagonizada pelo nosso povo. Ao inimigo não escapa o simbolismo de nossa moral em flagrante contraste com suas baixezas e isto não nos será perdoado. Não temos esperança que os juízes norte-americanos por pura vocação optem por apegar-se às suas próprias leis.

Temos de continuar denunciando, mobilizando, sensibilizando, despertando consciências. Há que multiplicar o que já se fez, até que o peso da vergonha universal supere o despudor que respaldou esse processo.

Continuamos confiando em todos vocês. Continuaremos reconhecendo seus esforços, admirando-os e manifestando nossa gratidão.
Nós, de nossa parte, continuaremos resistindo.

Hasta la victoria, siempre !

12 de setembro de 2008
Gerardo, Ramón, Antonio, Fernando e René

0 comentários: