quinta-feira, 16 de outubro de 2008

Em nome de Deus!


Foto: Patrícia Basquiat
.
Emerson Araújo

Dou as duas mãos à palmatória. Sou obrigado a intervir de novo entre um chacal que uiva sob a tutela do rock e do meu quinto sentimento (Fluminense Futebol Clube) e um urso hibernador que na tocaia do vila tropical vai recebendo em festa as gatas da noite, do dia, as gatas e vai contabilizando, também, a direita PTista em seu blog.

Devo dizer ao chacal, primeiramente, que também sou PTista ainda, não este PT que está no poder, mas outro que resenhei em utopia na década de oitenta e que um dia voltará. Quero lembrar ao urso do vila tropical que da mesma forma que ele, eu fui, também, penalizado pela cúpula da SEDUC-PI a quem sempre combati na instância partidária quando da militância ativa por vislumbrar sorrateiramente já naquele tempo uma terceira via para o PT em construção, que não era minha via, que não era via. A prova cabal está aí na ordem das repartições públicas estaduais.

Mas deixemos as justificativas ideológico-partidárias ao lado e vamos logo ao que interessa aqui e agora: PATRÍCIA BASQUIAT.

Quero comunicar ao urso que tive o privilégio de colocar os olhos na arte desta negra lindona, visitando o blog do chacal do rock/tricolor numa manhã, precisava de uma foto do Arnaldo Albuquerque, meu amigo/meu irmão generoso da Punaré nas manhãs/tardes/noites desta tristeresina na década de oitenta e me deparei com a foto dele feita com maestria por Patrícia Basquiat e aí fui adentrando no blog dela e vi que a moça tinha uma sensibilidade imagética que fazia inveja a qualquer “esse aí” do Piauí.

Assim, meu urso, como você, devo isso ao chacal, ou seja, a descoberta de fotos de semântica forte clicada por mãos e olhar de artista que foi posta na grande rede para que nós a visitássemos sempre, sempre. E por falar no chacal, ainda, há três ou quatro coisas que nos une: o Fluzão querido, o cinema de arte ou cult (adoro os filmes spaghetti’s italianos), o rock in rol das décadas de 70/80 que Janis Joplin o diga, Emerson, Like and Palmer, também. A literatura de todos os matizes e os rostos lindos das mulheres chinesas que trafegam em seu blog de vez em quando. Gosto deste chacal pra caramba, como adoro você também, meu urso solidário, ele é, também, o tarântula mais teen que eu conheço. Por isso apresentar o J.L Rocha do Nascimento sendo clicado e bem acompanhado em evento de rock está perdoado.

Urso, deixa a tua filinha Renata Pitta se divertir e sair clicando por aí. Por falar nisso, meu caro urso, a próxima vez que eu for aí à Kenard Kaverna quero ser clicado por ela ao lado do meu colibri azul.

Por fim, chacal e urso vamos, agora, selar um acordo EM NOME DE DEUS, acordo de convivência e tolerância nestes tempos que já antecede o natal/ano novo/carnaval/páscoa/dia dos namorados, pois precisamos estar unos para estes eventos todos, no Sariema ou em lugar que não seja no diretório estadual do PT. Tenho dito!


0 comentários: